Recursiva e a arte de entender o que não se explica.

Eu estava assistindo alguns filmes no Netflix quando tive o prazer de encontrar uma pérola do cinema. Kill Bill, uma das obras primas do Tarantino que me facina e a muito tempo não assistia,  quando passou a cena em que a Lucy Liu presenciava a morte dos pais e como tempero especial da cena toca uma música em japonês chamada Flower of Carnage “flor da carnificina” a qual já tive o prazer de usar como toque em alguns players de audio, e como fã de carteirinha da música e do filme eu caí na besteira de procurar a tradução dela na internet e esse foi o resultado não muito satisfatório do tipo recursiva.

tradução
tradução

Tá aí que não sei qual que é pior, se a original ou a traduzida mas um fato é certo, nem tô afim de aprender japonês mais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s